Cálculo Salário Líquido – veja o que é descontado do seu salário

Cálculo Salário Líquido – O salário líquido é o valor que o trabalhador recebe depois dos descontos que o salário bruto, que é a remuneração registrada na Carteira de Trabalho, está sujeito.

Entre os valores relativos aos descontos obrigatórios temos, por exemplo o imposto de renda e o INSS. O INSS é um benefício para o trabalhador e o imposto de renda, uma obrigação. Abaixo você tem mais informações sobre o cálculo do salário líquido.salario-liquido-calcular

Publicidade

Cálculo Salário Líquido – o que é o salário líquido?

Ou seja, o salário líquido é o valor que o trabalhador realmente recebe. O salário bruto servirá para efeito dos cálculos dos valores a serem descontados. A longo prazo, sua aposentadoria é afetada positivamente pelo valor do seu salário bruto, por exemplo.

Em um prazo menor, há outros reflexos. O benefício do INSS, descontado do salário bruto, pode ser percebido pelo trabalhador das seguintes formas:

  • auxílio-maternidade;
  • pensões para os dependentes;
  • auxílio-doença.

Tabela INSS – confira os descontos em 2021

Para calcular o salário líquido, precisamos saber qual o percentual de INSS você tem descontado do seu salário bruto. São 4 alíquotas de INSS e o percentual de desconto aumenta conforme o salário bruto aumenta. Veja abaixo as alíquotas de INSS conforme o salário:

  • Para quem recebe um salário mínimo, que em 2021 é de R$ 1.100,00, a alíquota do INSS é de 7,5%;
  • Para quem recebe entre R$ 1.100,01 e R$ 2.203,48, a alíquota do INSS é de 9,0%;
  • Para quem recebe entre R$ 2.203,49 e R$ 3.305,22, a alíquota do INSS é de 12,0%;
  • Para quem recebe entre R$ 3.305,23 e R$ 6.433,57, a alíquota do INSS é de 14,0%.

Cálculo Salário Líquido – como chegar à base de cálculo

O imposto de renda é anual e, para quem está enquadrado na faixa de salário que obriga a fazer a declaração de renda, também está sujeito a pagar o imposto de renda. Porém, pode acontecer de você ter o imposto de renda retido na fonte.

Publicidade

Essa situação acontece quando o seu empregador desconta do seu salário o valor correspondente ao imposto de renda e paga para a Receita Federal. Esse desconto do imposto de renda não depende somente do valor do salário bruto. Um cálculo deve ser feito para se chegar a esse valor. Veja abaixo:

Base de cálculo = salário bruto – contribuição para o INSS – pensão alimentícia – número de dependentes x 189,59

Veja o passo a passo abaixo para o imposto de renda retido na fonte:

  • Subtrair a quantia destinada ao INSS calculada progressivamente:
  • Subtrair da base de cálculo a quantia que corresponde aos dependentes:
  • Descontar a alíquota conforme sua porcentagem.

Alíquotas imposto de renda – veja os percentuais de desconto que o seu salário está sujeito

Por enquanto não houve alterações nas alíquotas de imposto de renda para 2021. Veja abaixo quais as alíquotas e as bases de cálculo:

  • Para quem recebe até R$ 1.903,98, não há dedução de imposto de renda;
  • Para quem recebe entre R$ 1.903,99 e R$ 2.826,65, a alíquota é de 7,5% e a parcela a ser deduzida a título de imposto de renda é de R$ 142,80;
  • Para quem recebe entre R$ 2.826,66 e R$ 3.751,05, a alíquota é de 15,0% e a parcela a ser deduzida a título de imposto de renda é de R$ 354,80;
  • Para quem recebe entre R$ 3.751,06 e R$ 4.664,68, a alíquota é de 22,5% e a parcela a ser deduzida a título de imposto de renda é de R$ 636,13;
  • Para quem recebe acima de R$ 4.664,68, a alíquota é de 27,5% e a parcela a ser deduzida a título de imposto de renda é de R$ 869,36.

É importante lembrar que esses valores são deduzidos após o desconto do INSS. Outro ponto importante é que o contribuinte pode deduzir R$ 189,59 por dependente.

Descontos facultativos – outros descontos que podem ser feitos no seu salário

Esses são os descontos obrigatórios que incidirão sobre o salário do trabalhador. Porém, outros, ainda podem ser aplicados, desde que tenham sido previamente acordados. Veja quais são esses descontos:

  • vale-transporte;
  • auxílio alimentação;
  • assistência médica e odontológica;
  • previdência privada;
  • contribuição sindical.

Esses descontos são normalmente facultados ao funcionário. Ou seja, ele pode optar por não ter esses descontos, sendo uma decisão sua. Lembrando que também não poderá usufruir desses benefícios caso opte pelo não desconto.