Seguro Desemprego Coronavírus – veja os valores do benefício

Publicidade

Seguro Desemprego Coronavírus – O seguro desemprego coronavírus é uma medida tomada pelo governo voltada para auxiliar o trabalhador nesse momento de grande movimento causado pela pandemia global.

O valor do seguro desemprego por coronavírus é proporcional e a medida vale somente enquanto durar a situação de emergência causada pelo vírus. Abaixo você tem mais informações sobre o seguro desemprego coronavírus.

Publicidade

seguro-desemprego-coronavirus

 

Seguro Desemprego Coronavírus – quanto vou receber?

O seguro desemprego coronavírus é um auxílio liberado pelo governo aos trabalhadores que, devido aos efeitos da pandemia, tenham redução de jornada de trabalho e de salário. O benefício é de 25% do valor que o trabalhador receberia normalmente (veja os valores do seguro desemprego 2020), se, em caso de desligamento da empresa, desse entrada no seguro desemprego.

A medida é voltada aos trabalhadores que recebem até 2 salários mínimos. Essa modalidade de seguro desemprego não é um benefício extra. O valor (25% do valor do seguro desemprego) é descontado do seguro desemprego.

Seguro desemprego coronavírus – posso receber mais?

O valor mínimo do seguro desemprego pago por contaminação pelo coronavírus é de R$ 250,00. Como o auxílio é voltado para trabalhadores que recebem até 2 salários mínimos, esse valor pode variar para cima. Mas ninguém via receber menos que R$ 250,00.

Como calcular o seguro desemprego 2020

Veja abaixo como calcular o seguro desemprego em 2020:

Publicidade

  • Salário de até R$ 1.599,61, multiplica o valor do salário médio por 0,80 (80% do valor do salário médio);
  • Se o salário fica entre R$ 1.599,62 e R$ 2.666,29, multiplica o que passar de R$ 1.599,61 e soma R$ 1.279,69;
  • No caso de salário acima de R$ 2.666,29, o valor do seguro desemprego é R$ 1.813,03, sempre.

Auxílio em caso de afastamento por coronavírus

Outra medida do governo é uma espécie de auxílio doença coronavírus. Nesse auxílio o governo federal, através da Previdência Social, pagaria os primeiros 15 dias do afastamento do trabalho devido aos efeitos do coronavírus, em caso de contaminação.

A medida visa auxiliar as empresas na manutenção dos empregos. Isso porque, atualmente, em casos como esse, os primeiros 15 dias de afastamento do trabalhador são pagos pelo empregador. A medida está sendo analisada e, em breve, deverá ser anunciada pelo governo.